Quando surgiu a oportunidade de voltar a mergulhar em Abrolhos, não pestanejei um minuto sequer: já fazia mais de 5 anos desde nossa última estadia, então já era mais do que tempo de retornar para esse paraíso do litoral brasileiro. Para ajudar os que não tem ideia sequer de como chegar nesse destino único, resolvi montar esse pequeno guia, onde apresento as 5 Principais Dicas para mergulhar em Abrolhos.

Por Cristina Paredes

1 – Como chegar em Abrolhos/BA

Abrolhos é um Parque Nacional Marinho, e o ponto de partida para essa aventura acontece de uma pequena cidade no litoral sul da Bahia chamada de Caravelas. Apesar de podermos nos utilizar de 3 diferentes Aeroportos para chegar nesse município, é importante entender as particularidades de cada um, para decidir qual atenderá melhor a sua necessidade, bem como checar os respectivos custos para isso. Todos os valores abaixo servem de parâmetro para saídas provenientes de São Paulo (cotação julho 2019). Viajar em feriados geralmente sofrem um acréscimo de cerca de 30% nesses valores.

A – Aeroporto Teixeira de Freitas/BA – é o aeroporto mais próximo de Caravelas, distante apenas 1h30m de carro. Como essa rota é feita apenas pela Azul, seu preço chega a astronômicos R$ 2.000. Nessa conta tem que se acrescentar também o valor do táxi, que ida e volta poderá custar cerca de R$ 400.

B – Aeroporto de Porto Seguro/BA – distante 3 horas, o que pode inviabilizar a contratação de um táxi, sobrando a opção de aluguel de um carro. Existe, também uma linha de ônibus que faz esse trajeto por R$ 60, apesar que aí o tempo de percurso pode se estender em 6 horas de viagem. A passagem aérea sai por cerca de R$ 900.

C – Aeroporto de Vitória/ES – a distância do Aeroporto até nosso destino é de 6 horas, o que exige a contratação prévia de uma VAN (dependendo do número de pessoas), ou o aluguel de um veículo. O custo da passagem aérea é R$ 300.

No nosso caso escolhemos via Espírito Santo, de longe a mais em conta entre as existentes, mesmo somando-se os custos do aluguel/pedágio/combustível. Outro fator importante é saber que as estradas da região estão em excelente estado de conservação, proporcionando uma viagem mais tranquila. Vale enfatizar que cada região possui sua particularidade e, portanto, dependendo do ponto de partida, os preços dos voos poderão ser mais em conta em outro aeroporto de destino final. 

2 – Estadia em Caravelas

Se você já chegar praticamente no horário da saída do catamarã para Abrolhos (7 horas da manhã), você nem precisa pernoitar em Caravelas. Mas com certeza na volta dos mergulhos, dormir na cidade antes de iniciar o retorno para casa será necessário, já que o catamarã regressa por volta das 16hs. Ficamos na ida e na volta no Hostel Abrolhos, do nosso agora amigo Michel, que também é mergulhador. O lugar é descolado, possui piscina e os dormitórios são em containers coloridos. Café da manhã caprichado e atendimento idem. Como a pousada é longe da marina, o próprio Michel faz as vezes de chofer, levando e buscando os hóspedes. Esse traslado não tem nenhum valor adicional, fora que andar de Kombi é com certeza um atrativo

3 – Live Aboard em Abrolhos

Não tem melhor maneira de curtir Abrolhos, senão viajando num “live aboard”, e a empresa que sempre utilizamos é a Apecatu Expedições. Antes de iniciar a travessia de 4 horas, somos recepcionados com um delicioso café da manhã (fora o que já tínhamos tomado na pousada). Uma vez apresentados à Tripulação e Mergulhadores, somos informados a respeito das regras tanto do Barco, quanto de Abrolhos. Dentro do parque marinho o mar geralmente é tranquilo, porém para aqueles que tem problemas de enjoo, é bom levar o seu medicamento para evitar desconforto, principalmente durante a travessia. Lembre-se: serão 4 dias únicos, longe da cidade, da internet, já que em Abrolhos não tem nenhum sinal. Celular, portanto, só para tirar muitas fotos a bordo! Como os espaços em embarcações são limitados, é extremamente aconselhável levar pouca bagagem, se concentrando em roupas confortáveis, como shorts, camisetas e, dependendo da época do ano um agasalho. A bordo todos andam descalços, mas é interessante levar uma sapatilha ou papete, para os passeios nas ilhas. Chapéu e protetor solar são itens de primeira necessidade. Repelente será apenas necessário na cidade de Caravelas. Importantíssimo: não esquecer de levar a sua carteirinha de mergulhador, pois ela será exigida! Outro atrativo a bordo, e que eu não poderia deixar de mencionar, são as refeições! É inacreditável como num espaço tão limitado, a cozinheira da Apecatu consiga extrair o melhor de uma comida. Aliás, se não fossem pelos mergulhos, certamente eu voltaria “rolando” para casa. Mas, se você tem alguma restrição alimentar, é necessário avisar os responsáveis pela viagem com antecedência, para que sua refeição seja planejada em separado dos demais. Em tempo: Bebidas alcoólicas não fazem parte do cardápio da embarcação, mas não faltarão sucos, água e refrigerantes.  

Além de muitos mergulhos, a convivência diária a bordo possibilita uma integração e nível de companheirismo superiores a que vimos nos mergulhos avulsos. É uma experiência única, e que vale muito a pena ser vivida.

4 – Mergulhos e Passeios em Abrolhos

O que dizer dos mergulhos em Abrolhos? Eu diria que é como voltar no passado, quando a fauna rica e abundante do litoral brasileiro, ainda não estava sendo devastada por ação do homem. Você terá a oportunidade de conhecer os Chapeirões, que são formações recifais de rara beleza, só existentes em Abrolhos. Os peixes que comumente você vê no máximo em pares, lá você verá em cardumes, como o Peixe-Frade e Peixe-Papagaio, por exemplo. As Tartarugas parecem possuir cascos mais limpos, sem contar o tamanho que elas apresentam. Para quem gosta de Naufrágios, Abrolhos não irá decepcionar. São várias embarcações históricas, algumas com mais de 100 anos, bem preservadas e com penetrações fáceis e deliciosas de se fazer. Mergulho noturno é outro deleite visual incrível, só mergulhando para entender. Enfim, Abrolhos é um destino de mergulho completo, capaz de agradar até o mais exigente mergulhador.

Se isso só não bastasse, temos 2 desembarques possíveis. Na Ilha de Santa Barbara, a maior de todas, o acesso é agendado e ocorre exatamente as 17:30, quando somos recepcionados por um oficial da Marinha já na praia. Ele mesmo nos guiará e falará a respeito das particularidades de se viver naquele local. O percurso termina no famoso farol, que será acionado durante nossa visita. Se o tempo permitir, poderemos apreciar um magnífico pôr-do-sol. Independente disso, só a vista de 360º graus é de tirar o fôlego e digna de muitos cliques. Outra Ilha onde se é permitida visitação é a de Siriba, onde o maior destaque com certeza são seus famosos habitantes: os atobás, conhecido pássaro marinho que faz seus ninhos nas Ilhas do Parque.

5 – Melhor época para mergulhar

Se o seu propósito é ver Baleias Jubarte, o pico é agosto e setembro. Sim, elas estarão lá também em junho, julho e até meados de outubro, mas talvez em quantidades menores e mais difíceis de se localizar na imensidão azul. Outro detalhe importante é que no Inverno a visibilidade da água costuma estar um pouco prejudicada, apesar de não ficar muito fria. Se você, no entanto, quer mergulhar em águas cristalinas e transparentes, com visibilidade incrível, programe sua viagem para os meses mais quentes, cujo pico é janeiro e fevereiro.

Independente da época que você decidir viajar, certamente trará na memória momentos marcantes e mergulhos memoráveis. Vale a pena conferir e claro, repetir!

Espero que tenha gostado das 5 Dicas para se Mergulhar em Abrolhos, um destino único e imperdível, apesar da distância e logística para se chegar. Posso garantir que uma vez em suas águas, sente-se não só uma conexão incrível com a natureza, mas principalmente, do quanto somos privilegiados apenas por simplesmente, estar lá! 

10 comentários em “5 Principais Dicas para Mergulhar em Abrolhos

    1. Oi Felicia – eu estaria mentindo se falasse que não enjoa – eu não tive esse problema pois tomo meus remedinhos e fico quietinha na travessia. Aliás, enjoo mesmo basicamente só na ida – lá é tranquilo e a volta também. Nós fomos de Vitória a Caravelas pela BR principal, não dá para ir pelo litoral.

  1. Parabéns amiga, ficou ótima suas dicas e fotos, deu vontade de ir, rsrsr, bem interessante e pertinho daqui de casa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe isso:

WhatsApp chat