Hidróide

Macrorhynchia philippina

Sempre que visualizo essa “plantação de penas” em alguns dos mergulhos que fiz no litoral brasileiro, sempre fiquei intrigada em saber do que se tratava. Após o auxílio das biólogas Ana @_libreanna e Manu @mn.leitao, descobri que se tratava de hidróides coloniais bentônicos. Após essa pista, recorri ao meu especialista preferido de cnidários, o biólogo @sergiostampar que me fez o seguinte questionamento: “Você encostou? Ardeu?”. Como eu dificilmente toco nos animais em meus mergulhos (além de usar luvas), a classificação provável foi estabelecida em se tratar de Macrorhynchia philippina

Descobri que esse animal contém toxinas utilizadas tanto para se defender como para capturar seu alimento. Isso significa que uma pessoa ao tocar ou esbarrar em uma de suas colônias, desencadeará uma forte sensação de dor aguda localizada, que persiste por alguns segundos.

Por isso que sempre aviso e volto a repetir: nos mergulhos, nunca toque em nada: seja pela segurança dos seres marinhos ou pela sua própria segurança.

Controle de Flutuabilidade

CONTROLE DE FLUTUABILIDADE Acredito que muitos irão se identificar com a minha divertida narrativa, a respeito da dificuldade que enfrentei no controle de minha  flutuabilidade

Facas de Mergulho

FACAS DE MERGULHO Você já tem uma faca de Mergulho? Se ainda não adquiriu uma, sabe qual é a melhor para o seu perfil? Pois

Compartilhe isso:

WhatsApp chat